17 de mar de 2011

Andar no caminho de dentro (Boletim Março)

Minha relação com a terra é visceral. Sinto necessidade de ter os pés grudados no chão. Talvez por isso goste tanto de caminhar. Já saltei de paraquedas e mergulhei fundo no oceano. Mas o elemento que mais se aproxima da minha essência é a terra. Nela me reconheço e me encontro. Se não estou bem vou andar e logo, a terra-mãe traz a recuperação. Se estou bem vou andar e logo, ela promove a criação.
Para mim, o ato de andar está ligado ao conceito de peregrinação, enquanto metáfora do movimento de caminhar para dentro, em direção à alma. Quando caminho, não importa se no campo ou na cidade, na praia ou nas montanhas é para minha vida interior que estou caminhando. No silêncio do andar, entro num estado meditativo e contemplativo. Nele me reencontro, me regenero, restabeleço a ordem e me energizo. 
Caminhar me leva àquele espaço entre mundos, onde me reconheço criadora e criativa. Nesse movimento ritmado e constante há uma alteração da consciência e dela surgem insights, brota a inspiração e a clareza. Quando acordo embaralhada pelas imagens noturnas, minha natureza pede o andar. A voz diz, agora levanta dessa cama e vai caminhar! Ouvir e respeitar essa voz sempre me conduz ao lugar certo.
Devagar, vou introjetando essa sabedoria e fazendo dela minha bússola. Reconhecer o que se aproxima da alma e promove o equilíbrio emocional é uma das tarefas do homem contemporâneo, já que se vive nesse rocambole de efeitos especiais, montado com o excesso de informações, superficialidade (e tragédias!). Se para isso o caminho é andar, que se ande.

5 comentários:

  1. Cléo, texto interessante e, muito mais, a atitude que você projeta ao "andar no caminho detro..." gerndo uma expecativa de querer trinhal o mesmo caminho. Abraços, Valdir Miguel

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, reflexivo e importante para nossa caminhada interior. Como se diz e na caminhada que faz o caminhante....Paz e luz!!!

    ResponderExcluir
  3. Linda descrição do nosso andar no caminho de dentro ! Sinto meu andar ritmado com o seu ! E com certeza com o caminhar de muitas outras pessoas, o que me deixa muito feliz ! Um grande abraço, Ana Paula.

    ResponderExcluir
  4. oi Cleo,valeu pelo convite gostei do blog,belas estórias e histórias.

    ResponderExcluir
  5. Gostei, há uma sintonia ao meu jeito de pensar sobre a terra e a natureza. Temos que respeitar a terra, embora vivamos no meio urbano. _ sabe, quando consumo uma fruta, sempre guardo a semente e na primeira oportunidade procuro plantá-la. Resido em apartamento, ainda assim busco um lugar na terra para depositar uma semente.É o minimo retorno possivel, para preservação.

    ResponderExcluir

Arquivo do blog