24 de jul de 2010

Lançamento O Florista e a Gata em Curitiba, 31 de julho na Bisbilhoteca

                        

O florista e a gata  trata da amizade, da compaixão e da importância de tocar e ser tocado pelo outro. Numa narrativa poética e envolvente, o livro fala das relações que estabelecemos na vida, seja conosco mesmo, com o meio ambiente e com os outros, não importa se o outro é gente ou bicho. Mostra como essas relações nos afetam e nos transformam. O florista e a gata é uma ficção sobre a linguagem e a criação de sentidos. Sentido é o que dá razão para a vida e o que é a linguagem senão ir ao encontro do outro? Ainda que não se fale a mesma língua é possível interagir com o mundo, quando se pratica verbos como respeitar, receber, dar, participar, transformar, organizar, aprender, reconhecer, amar. Amar, por exemplo, tem uma linguagem própria.
O florista e a gata é uma história de amor entre dois seres diferentes que transcendem as incompatibilidades de um jeito bem simples, conjugando os verbos acima e se tocando com amorosidade. Afinal, a linguagem não se compõe apenas de palavras, mas também de atitudes. Ela traduz a nossa compreensão do mundo e revela nossos valores e nossas crenças.
O livro conta a história de Lidia e Tom. A personagem acorda no meio da noite e descobre que virou gata. Seguindo a sua natureza e seu instinto, ela sai para a rua e conhece um garoto vendedor de rosas. Nesse momento se inicia uma amizade capaz de promover o reconhecimento do outro, mesmo ele sendo diferente e parte de um mundo desconhecido para ela. As experiências vividas naquela noite se aninham na alma de Lidia e provocam ecos, interrogações e exclamações. De volta ao seu mundo quentinho e ao ver sua cama macia, prateleiras repletas de brinquedos e livros, Lidia é tocada pela luz da compaixão. Sensibilizada com os acontecimentos da noite, ela se lembra do seu amiguinho que talvez nem quarto tenha e conclui que todas as crianças deveriam ter um quarto, de preferência cheio de brinquedos.
É por isso e por outras coisas que você vai descobrir que O florista e a gata é uma leitura que vai lhe dar prazer.

19 de jul de 2010

A Maior Flor do Mundo, de José Saramago

http://www.vimeo.com/3691184

O curta-metragem de animação A Maior Flor do Mundo, adaptação do livro infantil de Saramago e dirigido por
Juan Pablo Etcheverry, recebeu o Prémio FNAC para a Melhor Curta-metragem Espanhola por votação
do público infantil.

13 de jul de 2010

Boletim Julho 2010

   Esse boletim é dirigido a você, amigo e amiga educadora.Hoje apresento meu novo livro, resultado de minha prática pedagógica traduzida por anos e anos de oficinas de formação de professores, por esse Brasil afora.
   Práticas de ORALIDADE na sala de aula tem como objetivo estimular a comunicação oral e oferecer à você, 40 atividades que lhe auxiliam na busca do leitor-modelo, de que fala Umberto Eco. Esse leitor, sujeito capaz de decodificar os signos,as marcas, os códigos e enigmas propostos pelo autor; que colabora com o autor, entende aonde ele quer chegar e mesmo assim procura criar é o que desejamos ver no nosso aluno. Uma das vias para que isso se torne fato é exercitar a criança, por meio da oralidade, para que ela trilhe desde cedo, esse caminho sensível de aquisição de sentidos. Sabemos que os anos iniciais devem ser dirigidos ao letramento e à alfabetização e que o desenvolvimento da linguagem oral é etapa fundamental na aprendizagem.
   Por isso, é importante que se dê um espaço significativo à narração oral de histórias, às leituras em voz alta e às rodas de conversa e escuta, nas quais a criança exercita a criação do texto oral, ao criar e recriar histórias ouvidas e vividas. E dizer, que a narração oral de histórias é a chave que abre a porta para o processo de
alfabetização, significa mais que o simples uso de uma metáfora, para ilustrar essa aquisição conquistada pela criança. Implica colocar a oralidade no seu devido lugar, ou seja, ocupando um espaço privilegiado na formação do ser humano.
  Práticas de ORALIDADE na sala de aula já se encontra nas livrarias. Disponibilizo também a palestra Oralidade nos anos iniciais. Os contatos podem ser feitos através do meu site.

9 de jul de 2010

Fragmentos....


Como narradora oral de histórias
sei que a força da palavra reside naquele
que a profere. Quando se pronuncia com alma,
falar se torna um exercício de afetividade e ternura.
Quem fala bem, pensa bem.
Quem pensa bem, escreve bem. Que escreve bem, lê bem.
Quem lê bem, se comunica que é uma maravilha!

3 de jul de 2010

Imagem... Pedro e o Cruzeiro do Sul

                              
                                                                   Ilustrações: Renato Alarcão
                                           http://www.renatoalarcao.com.br/site.htm

Arquivo do blog