22 de fev de 2012

Mínimas (3)

(petit matin Pauline Fraisse)

Todo dia é dia, de espreguiçar ao acordar, limpar a casa, trocar as flores, acreditar no poder do amor, cozinhar feijão, ficar em silêncio para ouvir a voz do coração (porque ele costuma falar baixo), manter a mente quieta e dizer a palavra correta. (ah, sim, já ia esquecendo!). Todo dia é dia, de esquecer de mim para perceber o sagrado, em mim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog