21 de fev de 2010

Domingo de sol

Em Curitiba chove tanto, que quando faz sol se corre para os parques. Saio para andar e me perco em ruelas e cantinhos ainda não descobertos, lugares escondidos, regados a silêncio e perfume de mato. Parece uma outra cidade. Também os parques são outros, nos ensolarados domingos pela manhã. Acordam emporcalhados. Vestígios da noite. Amontoam-se latas e garrafas de cerveja. Sacos de plástico pontuam o verde. Sujeira. A cidade-modelo não corresponde ao seu título.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog